Um projeto mecânico: Desenho assistido por computador - Parte 4

O uso de ferramentas computacionais de criação virtual de desenhos em boa parte da atividade de um engenheiro vem desempenhando bons resultado no modelamento de objetos, nas análises gerais de projeto.

Os sistemas CAD (Computer Aided Design), que na língua portuguesa é chamado de desenho assistido por computador, é uma designação comercial para organizar de forma hierárquica os programas de computação gráfica existentes no mercado.

Uma das marcas pioneiras na década de 1960 em desenvolver e utilizar softwares CAD em seus processos industriais foi a General Motors em solo americano, que logo foi seguida por outras corporações.

Mas as produções concretas usando a tecnologia de CAD só começaram a se materializar na década de 1970.

Com o desenvolvimento dos computadores no fim da década de 1980 e na década de 1990, possibilitou um grande acesso aos equipamentos de informática no mundo todo, gerado softwares que concorriam com operadores humanos gerando uma reformulação nos métodos de trabalho.

Esses avanços tecnológicos das décadas de 80 e 90 permitiram a consolidação e a expansão do mercado de aplicações CAD, ainda mais para a modelação de sólidos, conseguindo as condições necessárias para a elaboração de um modelo de informação que contenha informações geométricas acerca dos produtos para construção.

De uma forma básica de definição os softwares CAD são ferramentas gráficas suportadas pela tecnologia computacional, cujo objetivo é o desenvolvimento de desenhos e de projetos aplicados às mais diversas áreas da engenharia, arquitetura, design, desenho industrial e comunicação visual, disponibilizando comandos e ambientes para a representação gráfica com elevado grau de precisão e recursos visuais estáticos e dinâmicos que possibilitam o controle do processo de desenvolvimento.